segunda-feira, 18 de setembro de 2006

De pernas para o ar

Braço
FacePé

Sem WWW, TM, Wi-Fi, PDA, SMS, MSN ou qualquer outra geringonça "modernaça" de sigla indecifrável para o informar atempadamente da ocasião, na solidão confortável e quentinha do útero da Mãe, o Miguel tomou uma das mais importantes decisões da sua vida... virar-se de cabeça para baixo. Toda a força da natureza num pequeno, muito pequeno gesto. Uma acrobacia de 180º que é um manifesto da sua vontade de nascer, de evoluir, de conhecer um mundo que lhe é totalmente estranho, do qual "apenas" conhece o som e "pouco mais": a omnipresença aconchegante da voz dos pais e do irmão, o ritmo poderoso do coração materno, o ruido de fundo da cidade, o rugir dos motores do avião que passa, o embalo da voz de Maria Callas numa ária da "Madame Butterfly" de Pucinni, uma música de Caetano Veloso,o som da chuva (ou será do chuveiro?),...

De pernas para o ar, cabeça apontada para a porta de saída de onde um dia ele verá surgir um ponto de luz, com o corpo gentilmente adoçado à forma em V do útero da Mãe, ele espera, pacientemente, em profundo estado de graça, que o universo pare por uns milissegundos para assistir ao nascimento de mais uma estrela.
E nós também!

Paulo Galindro

1 comentário:

Cristiana disse...

Não sei para que queres tu tirar um curso de escrita criativa...
Quem escreve assim não é gago!
Tá lindo!
Beeijocas para todos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...