quarta-feira, 14 de março de 2012

Uma tremenda peixeirada VI

"Deolinda Patê del Sardiña"
por Natalina Cóias
Tecido, acrílico, sumaúma, canetas "Posca", vime
Março de 2012
Ainda pensei em não fazer qualquer história para esta menina pois estou irritado com a Natalina por ter feito uma sardinha que mete a um cantinho qualquer uma das minhas. Na verdade, pensei até em a assar e comer, de forma a apagar qualquer pista do crime. Mas não consegui, não tive coragem para a destruir. O meu amor pela arte é superior à minha vontade de dar uma belinha ou um calduço ou um carolo na moleirinha da Natalina, por ser tão irritantemente talentosa.
Mas sou um bom rapaz, amigo de seu amigo, gente fina, bem-educada, por isso, aqui vai a história:

Deolinda Patê del Sardiña é varina... isso mesmo, Deolinda é uma sardinha - peixe portanto - que vende peixe (?). Uma actividade que já lhe valeu muito problemas com a lei e com a comunidade piscícola, que a acusa de explorar a espécie em prole do lucro fácil. Na verdade, problemas com a lei não assustam Deolinda que descende directamente de uma longa linhagem de peixes-fora-da-lei. Os seu parentes mais famosos foram o famoso Alfonso "o-degustador-de-ossos" del Piranhííí que acabou os seus dias presos num aquário de cágado por tráfico de estupefacientes (mais precisamente planctón alucinogénico), e Tony Moreia del Paella, também conhecido por "Saca-unhas-e-dedos-e-tudo-o-que-estiver-pelo-meio-e-nas-pontas", e que foi condenado à morte como "peixe-ao-sal" na Varoma da Bimby, pelo homicídio qualificado de uma família de alforrecas e vários assaltos à mão armada a um viveiro de ostras perolíferas. Dias antes da execução conseguiu evadir-se, estando actualmente a viver algures no Golfo do México.
Indiferente aos olhares-de-lado, especialmente de peixes Pleuronectiformes como a solha (que tem os dois olhos do mesmo lado, como uma pintura de Picasso),  Deolinda percorre diariamente os recantos do rio Tejo e a zona costeira de Lisboa, que conhece como a superfície das suas barbatanas. Senhora de vários companheiros, algumas vezes dasfasados entre sí, Deolinda del Sardiña guarda o melhor recanto do seu coração para Tenório Sardinha, com quem teve um romance tão escaldante como curto. Dedica-se actualmente ao comércio de Sushi, em paralelo com a gestão de uma pequena loja de algas "terapêuticas" em Amesterdão.

2 comentários:

Silvia Mota Lopes disse...

É a minha preferida! Desculpa Paulo ganham as mulheres :)

Carla Nazareth disse...

Perdoa-me a franqueza... mas esta é terrivelmente linda! (Queres ajuda para o tal carolo na cabeça da tua mulher?)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...