domingo, 6 de março de 2011

"0 pintor da Noite" de Ana Paula Oliveira

Eis o primeiro dos quatro contos seleccionados para integrar a Shortlist do Concurso de Escrita Hipercriativa. A ordem de apresentação é apenas a alfabética, em relação ao nome dos respectivos autores. Das 2 histórias mais comentadas aqui e no facebook até ao dia 31 de Março seleccionarei aquela que será a vencedora deste concurso. Boa sorte!








0 Pintor da Noite 

Sento-me à minha mesa de trabalho e desenho. Olho através da janela e vislumbro o Sena. Lá longe, o rio desliza tranquilamente ao som de acordeões que adormecem vagabundos. A Noite espreita. Quer entrar. Pede-me que lhe abra a janela. Fico indeciso, nervoso com a sua presença inesperada, mas lá aceito que ela entre, talvez só por instantes. Sinto-me intimidado.
Ela entra. Traja um vestido deslumbrante, veludo negro semeado de estrelas cintilantes. Usa um vestido diferente cada vez que surge. Reparo nisso sempre que a observo mas, o de hoje, é, sem dúvida, o meu preferido.
No final de cada dia, todos os dias, ela visita outras casas, outras cidades, outros países, e ignora-me. Não sei como hoje terá reparado em mim. Talvez por ser o meu aniversário, quem sabe! Só ela poderá responder.
Senta-se a meu lado e pede-me:
- Desenha-me.
Não consigo acreditar. A Noite, a bela Noite, vem a minha casa para que eu a pinte. Só pode ser um sonho! Belisco-me.
Já há muito tempo que a observo. Vejo-a entrar em muitos sítios. Vejo-a visitar pessoas mais importantes do que eu, um simples pintor que ninguém conhece. Com a sua inseparável amiga Lua, entra onde quer e espreita segredos inconfessáveis. A Lua também é minha amiga. Já lhe fiz o retrato e já lhe pedi, várias vezes, para me apresentar a Noite. Nunca o fez. Penso que tem ciúmes.
Hoje, ela veio sozinha. A Lua recusou-se acompanhá-la, sente-se aborrecida e não se quer mostrar. Ainda bem! Assim posso, finalmente, desfrutar a sua presença serena. É a melhor prenda de aniversário que poderia ter.
- Desenha-me – insiste ela.
Começo a desenhá-la timidamente. Esboço um traço do seu rosto moreno. Sobressai o contraste com o branco da tela que me suplica que a preencha. A Noite parece sentir-se envergonhada e, de repente, cora.
Traço a traço, o seu rosto fica completo. Mostro-lho. Tenho receio da sua reacção.
- Está lindo! Nunca ninguém me pintou com tanta perfeição.
- Não é nada de especial. Tu mereces muito mais. O retrato não é fiel à tua beleza.
Mantemo-nos numa cavaqueira sem nos apercebermos que as horas avançam. O retrato repousa em cima da minha mesa de trabalho. Parece esquecido, ultrapassado pelas palavras. Mas não. Apenas descansa.
A Manhã apresenta-se, ainda um tanto estremunhada. Acompanhada pelo Sol, acorda o Dia e a Noite tem de partir. Rivais, não se entendem as duas, não convivem. Ela despede-se, apressada.
Resta-me o retrato, parado em cima da mesa. Olho-o e fico feliz. Imensamente feliz. Ainda bem que mudei para este décimo terceiro andar. O último. Fica afastado da praça, onde passo os dias a pintar, mas perto do céu. Aqui, a Noite chega primeiro.

Ana Paula Oliveira

61 comentários:

Toneta disse...

Para esta história ficar PERFEITA só lhe falta um INGREDIENTE: uma ilustração de Paulo Galindro.

cristina disse...

Este conto é uma imensurável metáfora bordada de metáforas! É tão pictórico que não prescinde da mestria de P. Galindro.
Amanhã, voltarei com outro comentário. Vou dormir NESTA NOITE.

Cláudia Amorim disse...

Simples e poderoso

Estela Costa disse...

Está perfeita!

angelina maria pereira disse...

Texto belíssimo, Paula! Merece 'saltar' para as páginas de um livro com as ilustrações do Paulo Parabéns!

lurdes disse...

Só agora li o conto que está maravilhoso!

Maria Teresa disse...

O conto despertou-me as saudades que tenho da noite de Paris e levou-me a viajar ... A ilustração de Paulo Galindro vai ajudar-me a chegar até lá.

anabela disse...

Ler os teus contos é sempre um prazer insaciável pois a viagem está implícita, no tempo ou no espaço. Falta apenas a cor e o traço do Paulo Galindro para a comunhão ser total.

Anónimo disse...

Ed.Cristina
A Ana Paula está sempre a surpreender-nos!Parabéns

xano disse...

Este conto tem lagrimas de sabedoria. Transborda cultura. Simplesmente divinal.

Anónimo disse...

Ed.Maria João Silva
Parabéns pelo conto maravilhoso que abre portas ao sonho!

Docas disse...

Paulinha, depois da nossa conversa, fiquei curiosa e resolvi ler a tua história. Adorei-a!
Que as estrelas da tua Noite iluminem o "nosso" Paulo Galindro na sua escolha. Parabéns, vocês merecem! Tu, o Pintor da Noite e o excelente ilustrador que muito admiro. Bjs

Anónimo disse...

Seria realmente um ÓPTIMO presente de aniversário a ilustração do Paulo Galindro.
MIZA

Loureiro disse...

Como todos os textos que habitualmente escreves, este é fantástico. A criação é bonita,encanta quem gosta de ler... Beijinhos. Fátima Loureiro

Ana Campos disse...

Espetacular...como sempre.
Parabéns.

Carla Oliveira disse...

Este conto está mesmo a pedir uma ilustração.
Um grande momento de inspiração!

Lau disse...

Esta história é simplesmente encantadora e fabulosa, que com as ilustrações de Paulo Galindro ficará perfeita!

Minervina disse...

Gostei muito! Parabéns!
Minerva

Graça disse...

Fiquei com imensa vontade de me debruçar, também, na minha janela e de olhar a noite...
Talvez para pensar.
Ou para sonhar!
E, de certeza, para encontrar a noite tão linda que a Ana Paula deu a conhecer...
Boa noite para todos!

Susana Pinto disse...

Simplesmente, lindo.....

Maria Dulce disse...

Adorei e senti um arrepio! Uma boa noite

Luísa Correia disse...

Bonito... São tantas as possibilidades de ilustração oferecidas pela escritora… que até consigo antever os esboços do artista.

Mariana disse...

Delicioso :)

Anónimo disse...

está muito lindo!
cristina oliveira

Anónimo disse...

Li com muita atenção e adorei
Guilherme Tavares

Susana Correia disse...

Fantástico texto - simples, belo e repleto de metáforas inspiradoras, que despertam a nossa imagianação e os nossos sentidos. Parabéns!

Cris. disse...

Adorei esta Noite.

Maria Dulce disse...

Adorei! A todos uma boa noite!

Ana Maria disse...

Texto de grande sensibilidade poética! Parabéns!

Ana Maria disse...

Texto de grande sensibilidade poética! Parabéns!

Anónimo disse...

Gostei muito...

Branca

Anónimo disse...

Excelente.
Parabens!

Susana Couto

Anónimo disse...

Deslumbrou-me o Pintor da Noite...ao som dos acordeões deixo aqui a minha escolha.
Ana Isabel

Anónimo disse...

É, de facto, um trabalho maravilhoso repleto de imaginação e todo ele personificado.
Helena V.

Anónimo disse...

Adorei, assim como o meu filho.

R.P.

Anónimo disse...

Já era apreciador da noite! Dá-me descanso, tranquilidade, liberdade para sonhar... Mas nunca sonhei com Ela, ...
LP

Anónimo disse...

Esta história está muito criativa.
Só falta a ilustração de Paulo Galindro para a história ser conhecida

Anónimo disse...

Ana Paula, o teu texto é uma autêntica melodia! As palavras parecem embalar-nos!

Sílvia Correia

Anónimo disse...

Cátia Santos:
Gostei muito mesmo :D *

Anónimo disse...

Jamais alguém retratou de forma tão suave e delicada a relação impossível entre dois eternos enamorados.

Cristina Oliveira

henrik disse...

belo ...íssimo retrato

Tudo o que criei disse...

Está sem dúvida fantástico :)

Olívia Brandão disse...

Palavras para quê?... Parabéns!

Anónimo disse...

É bom deixar voar a imaginação e criar, criar para a gente se recrear.

Dorinda Oliveira

Pedro Seromenho disse...

Serei breve - o texto está mágico. Ao lê-lo imaginei uma das pontas de uma folha azul escura (com o rosto de uma noite gentil e sardas feitas de estrelas) a descolar-se e a destapar a inveja da lua que, de costas viradas, conspira de desencanto no seu canto. - e agora tenho que ir. Fiquei com vontade de pintar o luar.

Ana Margarida Ramos disse...

Parabéns pelo texto. Gosto da subtileza com que trata o tema, deixando espaço à imaginação do leitor. Bem merece a ilustração. Boa sorte

Anónimo disse...

MUITO LINDO >3

Anónimo disse...

muito bom
diogo

Anónimo disse...

Melhor do que pintar a noite será ter o prazer de ilustrar o teu livro. Por isso penso que o Paulo Galindro não irá abdicar desse prazer! Beijinhos e boa sorte!!!Espero que quando acordares tenhas também a ilustração do Paulo em cima da mesa!!!!!!!!!
Fátima Silva

Anónimo disse...

Lindo! Fiquei mais perto do céu e com vontade de o pintar...
Parabéns!

Sdurão

MJ disse...

Este texto está muito bom! Adorei-o! =)

Carla disse...

Que belo desafio, pintar a noite! Parabéns à autora. Espero que o traço de Paulo Galindro venha embelezar ainda mais o texto!

francisco madruga disse...

A Luz da cidade iluminou a imaginação da Paula(o)e encantou os traços e cores desta bonita história.

AnaAlmeida disse...

Um texto que junta sensibilidade, ingenuidade, fantasia e apela às mais nobres emoções e sentimentos... Lindo!!
Parabéns

MJ disse...

Adorei! Está muito bom o texto!

André Castro disse...

Muito bonito... Parabéns!

Anónimo disse...

Muito Bonito!
5*

Miguel Moura disse...

Lindo, Lindo, Lindo!
Agora só falta vermos a cor da noite, através de uma brilhante ilustração.

Anónimo disse...

Com a leitura do texto regressei, contigo, por momentos às margens do Sena.

Anónimo disse...

Encantador! Foi com pena que li sobre a chegada da Manhã... A Lua não é a única a ter razões para sentir ciúmes desta amizade singular.
Parabéns!

Gracinda

Mariana Soares da Costa Martins disse...

Consegui viajar sentadinha no sofá :) fantástico

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...