segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

1001 noites #1

















Night air has the strangest flavor
Space to breathe it, time to savor
All that night air has to lend me
Till the morning makes me angry
In the night air

I’ve acquired a kind of madness
Daylight fills my heart with sadness
Only silent skies can sooth me
Feel that night air flowing through me
In the night air

I don’t need those car crash colors
I control the skies above us

Close my eyes to make the night fall
Comfort of the world revolving
I can hear the earth in orbit
In the night air

I’ve acquired a taste for silence
Darkness fills my heart with calmness
And each thought like a thief is driven
To steal the night air from the heavens
In the night air

Jamie Woon "Night Air"


Lisboa é uma cidade solar. Essa característica já foi mais do que descrita por poetas, músicos e turistas.
Mas Lisboa é também uma cidade lunar.
Gosto de a percorrer de noite. É uma experiência sensual, erótica, psicadélica e musical.
Porque Lisboa é também um cidade musical. Deve ser sempre percorrida ao som de música.
Pode ser John Coltrane. Pode ser Amália. Pode ser Massive Attack ou Jamie Woon. Mas tem de haver música.
Gosto da forma como as suas luzes, espalhadas pelas colinas, cintilam em noites frias e cheias de humidade, e se prolongam em fios coloridos nas águas do Tejo.
Para mim o Tejo nunca foi Homem. É Mulher...
... o Tejo é um imenso corpo feminino. E aviso já! Não abrirei mão desta fantasia. Ponto final.
As margens de Lisboa e Almada moldam-lhe o pescoço. O farol do Bugio marca a cabeça. Os seus cabelos feitos de água, espuma e ondas espraiam-se pelo oceano.
É por isso que a Ponte sempre foi para mim uma jóia. Um enorme colar de pedras preciosas que torna ainda mais bela esta senhora de água.

3 comentários:

Silvia Mota Lopes disse...

Ainda bem que o sol também brilha aqui e adormece ao lado da lua. Uma vez uma Bracarense disse que faltava o mar e eu respondi com um poema:
Sim falta o mar
mas falta sempre qualquer coisa
essa falta faz-nos viajar para outro lugar
em busca do elemento ausente
ainda bem que falta
se não faltasse não sentíamos a falta que a falta faz.
Braga sempre presente.
beijinhos :)

Mammy disse...

Gosto do "movimento" da luz!

Calos disse...

Para além de tudo o resto, és ainda um grande fotografo!?
Bolas! Há pessoal que açambarca as qualidades todas em si...
;-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...